Meu perfil
BRASIL, Nordeste, JOAO PESSOA, MANGABEIRA, Mulher


Histórico:

- 01/02/2007 a 28/02/2007
- 01/08/2006 a 31/08/2006
- 01/07/2006 a 31/07/2006
- 01/06/2006 a 30/06/2006
- 01/05/2006 a 31/05/2006
- 01/04/2006 a 30/04/2006
- 01/03/2006 a 31/03/2006
- 01/02/2006 a 28/02/2006
- 01/01/2006 a 31/01/2006
- 01/12/2005 a 31/12/2005
- 01/11/2005 a 30/11/2005
- 01/10/2005 a 31/10/2005
- 01/09/2005 a 30/09/2005
- 01/08/2005 a 31/08/2005
- 01/07/2005 a 31/07/2005
- 01/06/2005 a 30/06/2005
- 01/05/2005 a 31/05/2005
- 01/04/2005 a 30/04/2005
- 01/03/2005 a 31/03/2005
- 01/02/2005 a 28/02/2005
- 01/01/2005 a 31/01/2005
- 01/12/2004 a 31/12/2004



Outros sites:

- UOL - O melhor conteúdo
- Voando pelo Céu da Boca (Dira Vieira)
- Eduardo Gomes - Eróticos e Sensuais
- Luiz Alberto Machado - Eróticos
- Engrenagem - André Ricardo Aguiar
- Antonio Mariano
- Luiz de Aquino
- Simone Carneiro Maldonado
- Zumbi, escutando blues - Linaldo Guedes
- Joaquim Evónio - Varanda das Estrelícias
- Mauro Cassane
- André Chalom
- Green Peace
- Oficina Literária
- Ale Carvalho
- Analu
- Literatura clandestina
- Lúmini - Companhia de Dança
- Jornalista de Merda
- Contos sado-masoquistas
- A cena muda
- O Cárcere das Asas
- Amina Ruthar
- Boicote contra Bush
- Diego Remus - Hyperverve
- Educação - Blog da Cremilda
- Cavalo Verde
- Trabalho & Educação
- Carmen Neves
- J.T. Parreira
- Tulio Vianna
- Luciana Pessanha Pires
- Ensinando tolerância - Brasil
- Manuela Fialho
- Território Mulher
- Cibercultura
- Dicionário de Direitos Humanos


Votação:

- Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog


Contador:

Layout por



VEGETARIANOS

Maria José Limeira

 

Gosto muito dos vegetais.

São bonitos, charmosos,

elegantes, saborosos...

Porém, quase todos eles

têm os talos finos!

 

 

LIVRO ABERTO

Maria José Limeira

 

Escrevi minha vida

num livro.

Veio o vento,

rasgou tudo,

espalhou as folhas

na praça.

 

Se alguém encontrar

por aí

uns textos toscos,

foscos,

magros,

debilitados,

anêmicos,

sem graça

e sem autoria,

fique sabendo:

são meus!



- Postado por: Zezé Limeira às 10h43 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




TSC...TSC...TSC...

Maria José Limeira

 

Fale linguagem escorrida.

Soletre o bê-a-bá.

Não rasga minha ferida

quem não sabe soletrar.

 

Tsc não me diz nada.

É só onomatopéia.

Não sabe da madrugada

quem sofre de dispnéia.

 

Diga "oxente, meu bichinho?",

que aí compreenderei.

Anjo se veste de arminho

e quem tem coroa é rei!

 

Tsc...tsc...tsc... Hum!!!



- Postado por: Zezé Limeira às 10h41 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




LIBERDADE DE IMPRENSA

 

Sem liberdade a verdade não aparece

-A liberdade de imprensa é um bem da sociedade, antes mesmo de ser um direito de profissionais e de empresas ligadas a essa atividade e por sua própria natureza, exige mobilização constante, vigilância permanente e firme posicionamento diante de fatos que representam ameaça ou que efetivamente a atinjam.

A defesa da liberdade de imprensa certamente contribui para o fortalecimento das instituições democráticas no país. Esse é um trabalho incessante em favor da sociedade, sobretudo, que por ter direito constitucional à informação deve defender a imprensa livre e combater a impunidade dos crimes praticados contra profissionais e veículos de comunicação no Brasil...

 

CASOS:

-Prefeitura omite informação pública

A Prefeitura de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, recusou-se a divulgar relação de pessoas que prestaram serviços à Secretaria de Cultura do município sob a alegação de trata-se de segredo de Estado e ameaça à segurança nacional.

 

-Bomba explode em jornal.

Na madrugada de 13 de janeiro de 2006, uma bomba de efeito moral, de uso exclusivo das Forças Armadas, explodiu na portaria do jornal Mogi News, em Mogi das Cruzes, interior de São Paulo.

 

-Polícia faz escuta telefônica na Rede Gazeta

A Rede Gazeta, maior grupo de comunicação do Espírito Santo, foi submetido a escuta telefônica pela polícia do Estado durante quarenta e cinco dias, entre agosto de 2004 e abril de 2005.

 

3 DE MAIO: DIA MUNDIAL DA LIBERDADE DE IMPRENSA!

 

Fonte: http://www.liberdadedeimprensa.org.br/



- Postado por: Zezé Limeira às 12h10 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




SEU MAL É SER MULHERENGO

Maria José Limeira

 

Você diz que pensa em mim

ao ver mulheres bonitas.

Mas, o que estou sabendo

é que você vai pra cama

com todas elas.

Você bem sabe que eu tenho

somente

este vestido de chita

pra lhe agradar...

 

 

O CÉU QUE NOS LIMITA

Maria José Limeira

 

Se existisse céu

ou inferno,

estaríamos, nós dois,

à direita de Deus.

 

Como não existe um

e/ou outro,

é melhor que sentemos

(ambos!)

à mesma mesa,

para tentar

uma boa negociação.



- Postado por: Zezé Limeira às 09h07 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




NÃO ME BEIJES

Maria José Limeira

 

Dize-me que beijas

outra

pensando em mim.

Fico desconfiada

que é justamente

o contrário:

beijas-me

pensando nela...

 

 

ACHAQUES DO CORAÇÃO

Maria José Limeira

 

Tem dia que a gente acha

que amanhece e não anoitece.

Em outro, tem-se a impressão

de que, depois da noite,

não haverá amanhecer.

O coração é assim.

Bate demais, numa hora.

De menos, em outra.

O mundo gira, sem parar.

Se houver pausa,

desço, peço minhas contas,

vou embora...

 

Será que alguém sentiria

saudade de mim?



- Postado por: Zezé Limeira às 09h05 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




AUSÊNCIA

Maria José Limeira

 

Quando você se ausenta,

e a saudade aperta...

As mãos são importantes

nessa hora.

 

 

RIMAS

Maria José Limeira

 

Rima pobre, rima rica.

Verso tosco, verso louco.

Quando palavra trumbica,

eu acho é pouco!



- Postado por: Zezé Limeira às 09h03 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




VAGA-LUMES

Maria José Limeira

 

Vaga-lumes, vaga-lua.

Vago, vagueio, vagido.

A poça no meio da rua

é brilho que faz sentido.

 

Vaga-noite, meio escura.

Vagão em pleno deserto.

Nem mesmo o amor dura.

O longe pode ser perto.

 



- Postado por: Zezé Limeira às 09h02 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




O QUE É FELICIDADE?

Maria José Limeira

 

Felicidade é um homem

nu,

deitado em minha cama,

que não me diz

adeus

no dia seguinte.

 

 

MEU PEIXINHO PREFERIDO

Maria José Limeira

 

Eu tinha um peixinho

chamado Carlos Assis.

Vivia em lençol

de linho

(quem o vê assim não diz).

 

Um dia, arrumou as malas.

Foi embora pra Miami.

De longe, mandou-me balas

misturadas com danone.

 

Mas, a viagem era longa.

Encomenda não chegou.

Quem comeu foi Pernalonga.

E eu não vi nem a cor!



- Postado por: Zezé Limeira às 08h24 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




VERDADE VERDADEIRA

Maria José Limeira

 

Quando sorrio, sorrio.

Quando choro, verto lágrimas.

Quando me zango,

saia de perto

se você não for de ferro.

 

 

PINTANDO A PRIMAVERA

Maria José Limeira

 

Primavera tem verdes,

azuis, amarelos,

vermelhos.

Mas, dentro de mim,

cinzas...

 

 

SEM PRIVADA

Maria José Limeira

 

No parque da cidade,

há uma lagoa central,

onde as pessoas se aglomeravam

para ver os artistas globais.

Como não havia privada,

os espectadores urinavam

no grande lago.

Quando a prefeitura

instalou os banheiros públicos

no local,

os sapinhos da lagoa

tinham ido embora.

Indignados!

 

 

CONTANDO SÍLABAS

Maria José Limeira

 

Enquanto conto sílabas,

a inspiração vai embora,

o muso cochila,

e a metáfora se evade.

Meu verso vira matemática

dos pobres...



- Postado por: Zezé Limeira às 02h25 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




PEIXES NO AQUÁRIO

Maria José Limeira

 

Os peixinhos que nadam

no meu aquário

têm nomes de amores

acabados:

João, Assis, Sebastião...



- Postado por: Zezé Limeira às 11h57 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




ROLETA RUSSA

Maria José Limeira

 

Quando a paciência

chegou ao fim,

e a vida não valia mais

a pena,

peguei um 38

e fiz roleta russa.

Não deu certo.

O revólver era brasileiro.

Ainda bem!

 

 

TERCEIRO DIA

Maria José Limeira

 

Não existe coisa

mais chata

do que casamento.

No terceiro dia,

acaba-se lua-de-mel.



- Postado por: Zezé Limeira às 11h56 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




OLÁ, TRISTEZA

Maria José Limeira

 

Diga ao senhor Mau-Humor

que, se quiser me visitar,

não escolha o domingo.

É que, nesse dia,

saio de casa.

Vou ao parque zoológico

ver macacos, onças pintadas,

coelhinhos da páscoa

e outras notícias alegres.

 

 

CORAÇÃO FECHADO

Maria José Limeira

 

Fechei meu coração

e joguei a chave fora.

Mas, um moço elegante,

andarilho dos caminhos,

bateu à minha porta.

Não resisti ao seu sorriso

bonito.

Iniciamos nova experiência.

Tudo deu certo!



- Postado por: Zezé Limeira às 11h53 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




KIT DE SOBREVIVÊNCIA

Maria José Limeira

 

Um anzol.

Uma caixa de fósforo.

Lâmpada sobressalente.

Uma calcinha extra.

Lata de doce.

Garrafa d´água.

Guaraná em lata.

E uma camisinha,

caso apareça alguém

com disposição.

 

 

FALTA DO QUE FAZER

Maria José Limeira

 

Quando chove,

a gente não sente vontade

de sair de casa.

Fica olhando o tempo escorrer

pela janela.

Esta é a melhor hora

de escrever poesia.



- Postado por: Zezé Limeira às 11h51 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




O QUE SE DEVE FAZER PARA SATISFAZER A UM HOMEM:

Maria José Limeira

 

Seja submissa e obediente.

Delicada.

Bem-humorada, sempre.

Quando ele estiver cansado,

não se aproxime.

Abra as pernas,

ainda que não queira.

Lave a roupa suja,

sem reclamações.

Boa comida na mesa.

Conversas amenas

na hora do jantar.

Não reclame,

mesmo que ele diga

que gosta mais da outra.

 

Minta!!!



- Postado por: Zezé Limeira às 11h49 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




CARNE POR CARNE

Maria José Limeira

 

Se é para comer carne,

prefiro churrasco de homem,

bem assado.

Na brasa!

 

 

AMOR-VAMPIRO

Maria José Limeira

 

Crava as garras no peito.

O sangue rubro espirra.

Amor assim não aceito.

Em vez de subir, mirra.

 

Caso continue assim,

apelo à autoridade.

Tire-o de cima de mim,

ou mudarei de cidade.



- Postado por: Zezé Limeira às 11h47 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




ECLIPSE

Maria José Limeira

 

Quando a lua cobriu o sol

na sua marcha em direção

à vida,

meu corpo fez-se sombra

e minh´alma, esquecida.

 

 

À MARGEM

Maria José Limeira

 

Quando a pessoa resolve dizer

que me ama,

eu nunca estou presente.

Sei da novidade através

das conversas de comadres.



- Postado por: Zezé Limeira às 11h45 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




UM GESTO APENAS

Maria José Limeira

 

Basta apenas estender a mão,

apesar da distância entre o eu

e o nós.

Afinal de contas,

o mundo não é tão grande

assim...

 

 

BURACO DA FECHADURA

Maria José Limeira

 

Olhar pelo buraco da fechadura

é ver o inesperado.

É deparar-se com o proibido

e o furado.

É encher os olhos de lágrimas

e poeira,

e cair estatelado

na esteira...



- Postado por: Zezé Limeira às 11h42 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




ETERNA CANÇÃO

Maria José Limeira

 

É muito banal

a repetição.

Mas, que outra maneira

eu teria para dizer

"Te amo"?

 

 

CUIDADO COM OS PÊLOS!

Maria José Limeira

 

Ficar com os pêlos

arrepiados,

é sinônimo

de estar viçando.

 

É bom tomar providências!



- Postado por: Zezé Limeira às 09h41 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




LUNARES

Maria José Limeira

 

Os rumos do sol são quentes,

pela manhã e à tarde.

Mas o que eu gosto mesmo

é da noite,

com sua lua fria e nua,

que embala minhas lembranças,

nas iluminuras dos meus esgares.



- Postado por: Zezé Limeira às 09h39 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




MIRAGENS DO DEMÔNIO

Maria José Limeira

 

A gente não tem sossego

na vida.

Quando tudo está em paz,

aparece um jovem sarado,

com a sunga apertada,

o sorriso aberto,

e um olhar maroto,

pisca-pisca do convite.

 

Agora me digam.

Há quem resista

à tentação?



- Postado por: Zezé Limeira às 09h38 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




RUM COM COCA-COLA

Maria José Limeira

 

Naqueles tempos bons,

quando eu me embriagava

tomando doses generosas

de rum montilla com cola-cola,

não havia guerra do Iraque,

o Rio de Janeiro era centro

da civilização,

Paraíba não existia no mapa

do Brasil,

eu tomava banho de mar

com um maiô emprestado

e gritava:

-Oh Pátria Amada!

 

(Será que a gente vai conseguir

ser feliz de novo?)



- Postado por: Zezé Limeira às 09h01 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




O TRIDENTE DO DIABO

Maria José Limeira

 

Morri.

Fui para o inferno.

Em lá chegando,

fiquei na fila.

Quando o Diabo chamou:

"-Maria!",

eu respondi:

-Presente!.

Saltei para o meio da sala,

sorridente,

na maior cara-de-pau!

 

O Diabo tremeu

nas bases,

com medo

da minha sinceridade.



- Postado por: Zezé Limeira às 08h59 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




REMÉDIO PARA DIABÉTICOS

Maria José Limeira

 

Uma receita infalível

para curar diabéticos:

Deite-se de bruços.

Deixe-me deslizar mãos

pelas suas costas.

Sinta meu hálito

no seu pescoço.

Esquentarei seu dorso,

suas espáduas

e coluna vertebral.

Agora vire-se.

Pronto.

Já está curado.

(Pelo menos no que concerne

ao tamanho do sexo!)



- Postado por: Zezé Limeira às 08h56 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




RECEITA PARA CURAR DORES LOMBARES

Maria José Limeira

 

Deite-se aqui na minha cama.

Vou lhe contar histórias

infantis.

Você vai adormecer.

No dia seguinte,

acordará bonzinho

de saúde,

e vai saltitar feliz

na grama.



- Postado por: Zezé Limeira às 08h55 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




UM GESTO APENAS

Maria José Limeira

 

Basta apenas estender a mão,

apesar da distância entre o eu

e o nós.

Afinal de contas,

o mundo não é tão grande

assim...

 

 

BURACO DA FECHADURA

Maria José Limeira

 

Olhar pelo buraco da fechadura

é ver o inesperado.

É deparar-se com o proibido

e o furado.

É encher os olhos de lágrimas

e poeira,

e cair estatelado

na esteira...



- Postado por: Zezé Limeira às 08h54 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




ECLIPSE

Maria José Limeira

 

Quando a lua cobriu o sol

na sua marcha em direção

à vida,

meu corpo fez-se sombra

e minh´alma, esquecida.

 

 

À MARGEM

Maria José Limeira

 

Quando a pessoa resolve dizer

que me ama,

eu nunca estou presente.

Sei da novidade através

das conversas de comadres.



- Postado por: Zezé Limeira às 08h52 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




COMADRES ESTRELAS

Maria José Limeira

 

Cansei-me de ouvir

estrelas.

São comadres

fofoqueiras,

maledicentes,

e mentirosas!



- Postado por: Zezé Limeira às 02h41 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




NOVELA DE TV

Maria José Limeira

 

Atores e atrizes

odeiam-se e amam-se

em cenas de plástico,

e beijos de papel

celofane.

Milhares de telespectadores

são meros figurantes.

 

 

LÁGRIMAS PERDIDAS

Maria José Limeira

 

Meus olhos hoje estão secos.

Mas, já foram trilhas

dos barquinhos de papel

que navegaram

entre amores acabados

e solidões noturnas,

pontos finais do inexorável.

 



- Postado por: Zezé Limeira às 02h39 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




XIXI NAS ESTRELAS

Maria José Limeira

 

As estrelas-do-mar

prometeram-me que, um dia,

eu seria feliz.

Os anos se passaram.

A profecia não se realizou.

 

Ontem, nos reencontramos,

nas areias brancas

da Praia de Tambaú.

Urinei em cima delas.

Fiquei mais triste ainda!

 

 

SEI DOS RANCORES DO MAR

Maria José Limeira

 

Sei que nas profundezas

do mar

há navios ancorados

com tesouros de piratas,

besouros que mordem

e cortam,

peixes dourados

e baleias brincalhonas.

 

Mas, quem disse

que tenho coragem

de ir lá

e provar?



- Postado por: Zezé Limeira às 02h36 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




FUSO HORÁRIO

Maria José Limeira

 

Quem confia

em fuso horário

chega atrasado

ao local do encontro

marcado.

Perde o amor,

o amigo

e o erário.

 

 

SONHEI QUE VOAVA NUA

Maria José Limeira

 

Sonhei que voava nua.

Não encontrei

entre as nuvens

o meu anjo guardador.

Acordei assustada

com minha mãe

gritando ao meu ouvido:

-Vem ver, filha!

Inventaram o avião!

 

Os sonhos se realizam?



- Postado por: Zezé Limeira às 02h31 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




NÃO-SER

Maria José Limeira

 

Se eu fosse rica,

não tomaria banho

de chuva.

Beberia uísque

à beira da piscina,

enrolada na toalha.

 

Moraria no Olimpo.

Conversaria com os imortais.

A música que eu escutasse

me chegaria através

dos fones de ouvido.

 

Teria dois namorados.

Um para as noites tristes.

Outro para as horas vagas.

Talvez, um terceiro para...

quem sabe?

 

Ser pobre

é contar a longa história

do não-ser.



- Postado por: Zezé Limeira às 02h28 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




OLHAR FATAL

Maria José Limeira

 

Quando eu cravo

meu olhar no seu,

você cai

como um patinho...

 

 

DEFINIÇÃO DE AMOR

Maria José Limeira

 

Amar é deixar a alma

vagar em dúvida

entre o certo

e o errado

e escolher o pior.

 

 

DECISÃO

Maria José Limeira

 

Amanhã,

quebrarei o espelho

pregado na porta

do meu guarda-roupa.

Estou cansada de mim.



- Postado por: Zezé Limeira às 12h54 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




INSALUBRIDADE

Maria José Limeira

 

Poesia é paixão,

sentimento,

emoção

dor.

 

Já se viu poeta sem musa?

 

 

ENGOLIDORES DE FOGO

Maria José Limeira

 

Quando você me beija,

o silêncio recai

sobre nós.

Mastigamos palavras.

Engolimos lágrimas

e voz.

 

 

MENTIRA

Maria José Limeira

 

O primeiro mentiroso

da História

foi Deus.

Ele não descansou

no sétimo dia.



- Postado por: Zezé Limeira às 12h53 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




AMIGO

Maria José Limeira

 

Amigo é aquele

que nos dá um abraço,

diz adeus,

mas não vai embora.

 

 

MAR & MARES

Maria José Limeira

 

Os mares são bonitos,

misteriosos,

de águas revoltas

e fundos negros.

 

Gosto mais de horizontes.

 

 

VÔO CEGO

Maria José Limeira

 

Navegar no escuro

é bater em escolhos,

lutar contra icebergs,

dar beijo no etéreo

e morrer na praia.



- Postado por: Zezé Limeira às 12h51 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




MINHA MÚSICA PREFERIDA

Maria José Limeira

 

Vai, azulão.

Diz a ele

que ainda estou apaixonada,

e também tenho coração... 



- Postado por: Zezé Limeira às 08h15 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




VERSOS EM CONSERVAS

Maria José Limeira

 

Guardei rimas em conservas

de doces.

Convidei amigos para a festa.

Quando comecei a distribuição,

vi:

os mimos estavam estragados.

Deteriorados!

 

Perdi festa,

doces,

versos

e amigos.

 

Quem diabo gosta de lua azeda?



- Postado por: Zezé Limeira às 08h14 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




MARINHEIROS & SEREIAS

Maria José Limeira

 

Conheço muitos marinheiros

doidos

que caíram no canto

das sereias

e no conto do boa-noite

cinderela...

 

Receberam aposentadoria

compulsória.

Andam bêbados pelas ruas.

Assobiam trovas de amor.



- Postado por: Zezé Limeira às 08h12 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




ANTANHOS

Maria José Limeira

 

No tempo da vovó,

somente o homem

podia abrir a braguilha,

mostrar o sexo

e urinar no meio da praça.

 

Mulher só podia,

no máximo,

mostrar os fundos

da calcinha.

 

Hoje, quem mijar

em público

vai preso

por atentado

ao pudor.

 

Em que foi que este mundo

melhorou?

 



- Postado por: Zezé Limeira às 08h11 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




MOMENTO EXATO

Maria José Limeira

 

Quando o leão faz grrrr!,

a onça se solta,

na hora de beber água,

e a cobra arma o bote,

é tempo de

levantar acampamento.

 

 

NO RESTAURANTE

Maria José Limeira

 

Quando entrei

no restaurante,

vi no mesmo instante

a placa:

É proibido fumar,

dançar,

namorar,

levantar a saia,

baixar as calças,

e tocar violão.

 

Quanto preconceito!

Será que esse povo

não sabe ainda

o que é democracia?



- Postado por: Zezé Limeira às 02h42 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




ABAIXO OS SUTIÃS!

Maria José Limeira

 

Quando saí em passeata

agitando sutiãs

nas mãos,

e gritando palavras

de ordem,

me prenderam,

me vestiram numa camisa

de força

e cobriram as coisas

que eu mais prezava:

meus seios.

 

É triste ser pioneira.

 

 

MEDO DO INFERNO

Maria José Limeira

 

Quando você me deixou,

no meio da tarde ensolarada,

com os carros buzinando,

na rua movimentada,

coberta de fuligem

e desgraça, pensei:

-Morri e estou no inferno!



- Postado por: Zezé Limeira às 02h40 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




OS CÃES ENFORCADOS

Adília Lopes

 

Lembro-me bem dos cães no pátio da escola. Lembro-me mal das pessoas.

O meu cão já não era o meu cão. E tenho pena. Era o Reco.

Que arrancava os Larousses do século XIX da estante e lhes esfran-

galhava as capas robustas. Querido, querido Reco.

O Reco tentava copular com a minha perna, precisava de uma

cadela. Foi para a escola onde o meu pai trabalhava. O jardineiro

enforcou-o. Contou-me, sem piedade, a professora de Português.

O Reco e uma cadela copulavam no pátio da escola. Fornica-

vam. Fodiam. Os rapazes riam. As raparigas julgo que não riam.

Havia quem atirasse água aos cães.

Há dois casais de cães a copular na minha vida. Estes, na escola

em Benfica, em Lisboa. Outros em Évora, ao pé do templo de

Diana.

Há dois cães enforcados na minha vida. O meu cão, o Reco.

Não vi. Pelo jardineiro. Contou-me, sem piedade, a professora de

Português. E uma cadela nas traseiras do meu prédio. Vi. Foi horrí-

vel. Não vi quem foi.

 

http://www.iplb.pt/pls/diplb/!get_page?pageid=401&tpcontent=FA&idaut=2347875&idobra=&format=NP405&lang=PT



- Postado por: Zezé Limeira às 10h14 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




SE EU ME CALAR...

Maria José Limeira

 

Se eu ficar calada,

pisam nas minhas flores,

matam meu cachorro,

rasgam meus versos

e dizem que não presto.

 

E aí?

Como é que eu fico?

Sem nada?



- Postado por: Zezé Limeira às 12h22 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Em Espanhol

UN POEMA EN TUS MANOS

Maria José Limeira

 

(Para mi amigo Everardo Torres)

 

Traducción: E.Antonio Torres Glez

 

Recibe, en tus manos,

este poema sencillo,

con sabor a chocolate,

leche

y caramelo.

Es simple, breve,

un poco desaliñado.

Pero, bello.



- Postado por: Zezé Limeira às 10h21 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Em Português

UM POEMA EM TUAS MÃOS

Maria José Limeira

 

(Ao amigo Everardo Torres)

 

Recebe, em tuas mãos,

este poema singelo,

com gosto de chocolate,

leite

e caramelo.

É simples, torto,

meio desengonçado.

Mas, belo. 



- Postado por: Zezé Limeira às 03h04 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




AS RAZÕES DA POESIA

Maria José Limeira

 

Poesia é o olho vazado

do assum-preto.

É o dourado

do rouxinol

no amanhecer.

É o mal-amado

e o pôr-do-sol.

Poesia é o nada

vezes nada,

multiplicado

pelo danou-se.

É o fel

e o que era doce... 

 

    

 



- Postado por: Zezé Limeira às 02h54 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




NESTE CHÃO

Maria José Limeira

 

Neste chão que pisamos

já passaram heróis

e bandidos.

Outros passarão!

 

 

MAIS POESIA

Maria José Limeira

 

Há mais Poesia

em dois corpos,

sob lençóis,

do que em todas

as violetas

do mundo...



- Postado por: Zezé Limeira às 01h39 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




GOTAS DE ORVALHO

Maria José Limeira

 

As gotas que escorrem

entre as pernas

são quentes

como o orvalho

que as flores mandam

para a lua...

 

 

À LUZ DO LUAR

Maria José Limeira

 

Olhando pela janela,

vejo a lua cor-de-rosa.

Penso nela

e digo a mim mesma:

-Ah, por que eu sou eu

e não ela?

 

 

TRABALHADORES BRAÇAIS

Maria José Limeira

 

Quando eu vejo

trabalhadores braçais

carregando latas

de cimento

nas construções,

grito de longe:

-Pedreiros de Deus!



- Postado por: Zezé Limeira às 01h36 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




SUPERFÍCIE

Maria José Limeira

 

Na superfície branca

do papel,

um corpo espraia

vinho

e vende amor

a granel...



- Postado por: Zezé Limeira às 01h34 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




ESQUECIMENTO

Maria José Limeira

 

Posso perdoar.

Quem sabe, renunciar

ao sofrimento

de tua ausência.

Mas, esquecer...

... só Deus!



- Postado por: Zezé Limeira às 01h32 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




SEPARAÇÃO

Maria José Limeira

 

Os amigos são prioritários

à mesa,

no balcão da cervejaria,

no melhor lugar da platéia

do cinema,

primeiros da fila

no atendimento Sus...

Mas, na hora da separação,

é preciso agarrá-los,

apertá-los com força

para impedi-los

de ir-embora.



- Postado por: Zezé Limeira às 01h30 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




SOR-RISO

Maria José Limeira

 

Sorriso abre as portas

do mundo.

Sorriso deixa o ar entrar

pela janela.

Até o sorriso de um gato

é bonito!



- Postado por: Zezé Limeira às 01h01 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




SOMBRAS DA NOITE

Maria José Limeira

 

Sombras da noite

escondem saltos altos

e tacões.

Quando dia amanhece

as ruas estão tomadas

por urutus e trojões.



- Postado por: Zezé Limeira às 12h40 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




MEMÓRIA AOS 59

j.t.parreira

 

Quando olho para trás, vejo o colapso

da minha infância, a derrocada

dos meus calções de golfe

e camisas aos quadrados,

ao mesmo tempo que o das casas

e dos quartos e das janelas

em que debrucei os meus

primeiros, inocentes olhos

e assim a sucessão

das ruas em lisboa

quando olho para trás

vejo meus pais

a quererem talvez mover-se

para o futuro.

 

4.4.2006

 

http://www.poetasalutor.blogspot.com

 

 



- Postado por: Zezé Limeira às 10h43 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




A internet é o hospício mais democrático do mundo.

Rubens da Cunha

http://portal.an.com.br/2006/abr/12/0ane.jsp



- Postado por: Zezé Limeira às 12h00 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




MEUS SEIOS À MOSTRA
Maria José Limeira

Fui passear de bicicleta
na calçadinha da Praia de Tambaú.
O vento batia no meu rosto
e eu bem feliz.
Adiante, um garoto assobiou:
- Fifiiuuu! Uuaaauuu!
É que eu estava de topless
e pensativa...



- Postado por: Zezé Limeira às 08h33 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




O COMEÇO DA LOUCURA

Maria José Limeira

 

Quando o poeta começa

a ouvir estrelas

e conversa

com os passarinhos

(eu passarinho,

tu passarinhas,

ele passarinha...),

podem ficar certos:

é tênue a linha

que separa

lucidez & loucura.



- Postado por: Zezé Limeira às 03h02 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Meta Linguagem

 

minha língua é minha arma

com ela roço  no vento

e invento a palavra fala

falo pira pirão piracicaba

viajo a estrada das letras

falo pindamonhangaba

fulinaíma é bala que você não chupa

fala que você não fala

no seio minha língua mátria

sem pai nem mãe nem pátria

quando meto a língua na boca

preparo alguma armadilha

clarice não viu joão pessoa

pernambuco paraíba santarém

a língua pode ser armadilha

e armadilha é minha fala também

 

Artur Gomes

http://carnavalha.zip.net

http://naimanico.sites.uol.com.br

http://eugeniomallarme.zip.net

 

 



- Postado por: Zezé Limeira às 02h31 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Um depoimento interessante

HOJE É DIA DE MARIA

Giovani Iemini

 

Sou o melhor poeta que conheço!

Não, nunca ganhei concursos, ninguém me elogia e nada tenho publicado, mas quando releio minhas poesias entendo perfeitamente o que eu quis dizer. E isso me basta!

  Passeando pelo iorkut encontrei uma poeta chamada Maria José Limeira. Li uma coisa ou outra e pensei com o botão das minhas calças: putz, eu é que deveria ter escrito isso. Fiquei invejoso dos versos duros, secos, verdadeiros e impressionantemente simples. Uma espécie de escritora maldita, fala o óbvio que ninguém percebe com palavras diretas, sem floreio nem elucubrações. Acerta na veia com a primeira picada.

Minha inveja ficou maior quando a conheci (emailmente falando). Maria José Limeira mora em João Pessoa, é jornalista, já publicou alguns livros e conviveu, na década de 70, com escritores como Aguinaldo Silva, Vinícius de Moraes e Assis Brasil. Aprendeu em seu curso incompleto de filosofia, que     a poesia   pode ser mais  forte que qualquer arma. Ela é boa, muito boa.

Como inveja é coisa de fresco, transformei-a em apreço. Tornei-me um fã da Maria.

Ela é boa, muito boa.

 

Leia mais:

http://www.e-zine.entrepalavras.com.br/letrasmordazes/index.html

..........



- Postado por: Zezé Limeira às 12h21 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




A Literatura deve denunciar a injustiça e celebrar a vida.

Eduardo Galeano



- Postado por: Zezé Limeira às 08h36 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




FANTASMA CAMARADA

Maria José Limeira

 

Quando o fantasminha

telefona para mim,

a primeira pergunta

de admiração

que lhe faço

é a seguinte:

-Menino bonito,

o que é que você

está fazendo

no meu orkut?



- Postado por: Zezé Limeira às 09h03 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




UMA MENSAGEM INCRÍVEL DE LEONOR CORDEIRO:

Adoro as suas inquietudes e gestos inusitados. Rasgando fotos em Rock pauleira, dando bofetadas em encontros na eternidade, denunciando segredos em espetáculo de mágico... Agora chega a cena do flagrante delito com as calças na mão ... Não se aquiete menina, escreva ainda mais !!!! Grande abraço .
Leonor Cordeiro | leonor_cordeiro@uol.com.br | 

http//leonorcordeiro.blogspot.com | 

09/04/2006 20:07


Resposta: Leonor, menina linda!
Isto prova que você lê mesmo meu blog! E isto é uma delícia.

Sua mensagem merece destaque! Obrigada. Maria José Limeira.



- Postado por: Zezé Limeira às 09h02 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




FUZI-LAMENTO

Maria José Limeira

 

Em situações de emergência,

os primeiros a serem presos

são os poetas.

Depois, os negros,

os homossexuais,

os bissexuais, etc.

Os heterossexuais

são os últimos

na fila do fuzilamento.

 

 

DES-MAME

Maria José Limeira

 

Todo bezerro

des-mamado

chora

a mais não poder...



- Postado por: Zezé Limeira às 12h55 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




OLÁÁÁ!!!
Maria José Limeira

Olá amigo?
Olá amiga?
Vocês não acham
que esse silêncio
zangado
é meio repetitivo?



LEMBRANÇAS
Maria José Limeira

Lembranças são páginas
carcomidas,
cujas letras se apagaram
com o passar do tempo
nas noites indormidas.


PAUSA PARA MEDITAÇÃO
Maria José Limeira

O melhor momento,
depois do ato,
é virar para o outro
lado,
e adormecer
feliz...



- Postado por: Zezé Limeira às 12h52 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




VISITA INESPERADA

Maria José Limeira

 

Interessante que quando visitei

São Paulo,

não vi nada demais.

Vi céu cinzento,

poeira cósmica,

cinza,

e a estátua de D.Pedro

montado num cavalo,

gritando às margens

do rio Ipiranga...

Liberdade, liberdade.

Como demoras a chegar!

 

 

ASAS DE ANJOS

Maria José Limeira

 

Quando anjos batem asas

o vento revoluteia

no ar

e provoca essa dor fria

em meu estômago.

 

 

MENSAGEM DE AMOR

Maria José Limeira

 

Dizem que amor dói

mais do que faca

enterrada no peito.

Mas a faca, vem o doutor,

arranca-a,

e depois sara.

Quanto ao amor (ah-ah!),

a ferida fica aberta

pelo resto da vida.



- Postado por: Zezé Limeira às 08h19 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




RE-PARAÇÃO

Maria José Limeira

 

Na botânica,

nem tudo são flores.

Certas folhas murcham

antes do tempo.

Outras nem nascem.



- Postado por: Zezé Limeira às 08h15 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




FILME DE TERROR

Maria José Limeira

 

Pior do que

o mais aterrorizante

filme,

é olhar ao redor e ver:

o coronel Ubiratan solto,

as crianças na rua

comendo lixo,

as professoras malvadas

em salas de aula,

ladrões de gravata

mandando no País,

e o amor que eu sinto

pisoteado por você,

impunemente...



- Postado por: Zezé Limeira às 02h18 PM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




MASTURBAÇÃO

Carlos Assis

 

penso em você

escrevo

movimento automático

a mão toca o corpo

o calor da noite

desce do peito

rodeia o umbigo

desperta a vontade de sexo

os olhos se prendem na parede

desejam atravessar os tijolos

conhecer o universo

 

algo vem de dentro

insatisfeito

veneno lento

um gosto na boca

de saudade de carne

de companhia feminina

neste momento faria amor

com qualquer uma

sinto-me pronto

para o pecado

 

levanto do sofá

desligo o rádio

é incômodo

caminhar assim

com o mastro ereto

carregando um piano

bebo um copo d'agua

converso com o nada

tiro a roupa

entro embaixo do chuveiro



- Postado por: Zezé Limeira às 12h40 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Masturbação -Final

penso em você

passo shampoo nos cabelos

ensabôo a pele e os pelos

o perfume invade o ambiente

faço alguns movimentos

ritmados

frenéticos

gozo abundante escorre

desenhos grudentos

no azulejo

 

lavo-me

calmo

limpo-me

com cuidado

rápido enxugo o banheiro

ponho um short

tudo tão morno

deito na cama macia

penso em você

adormeço

 



- Postado por: Zezé Limeira às 12h38 AM
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________





BIOGRAFIA
Maria José Limeira (Ferreira) nasceu em João Pessoa-PB, Brasil, fez curso (incompleto) de Filosofia Pura na UFPB. Presa, em 1964, pelas forças da repressão, no Quartel do 15RI, abandonou seus estudos superiores,auto-exilando-se nas cidades do Rio e São Paulo, onde conviveu com os escritores Aguinaldo Silva, Vinicius de Moraes, Assis Brasil, José Edson Gomes. Conheceu, no Rio, o poeta português e crítico literário Arnaldo Saraiva, da cidade do Porto, que dedicou a ela seu livro ""Encontros/Des-encontros, amizade que perdura até hoje. Retornou à Paraíba nos anos 70, quando ingressou no Jornalismo, começando como repórter até chegar a ocupar cargos de Direção em diversos jornais, inclusive no semanário "O Momento", que ajudou a fundar...

Livros publicados:
"Margem", "Aldeia virgem além", "As portas da cidade ameaçada", "O lado escuro do espelho" (contos); "Olho no vidro"(novelas) e "Luva no grito" (romance). Escreveu também peças teatrais, como "Os maloqueiros", "O transplante" e "O alcoólatra". A peça "Os maloqueiros" recebeu Menção Honrosa em concurso de âmbito nacional promovido pela Prefeitura Municipal de Belo Horizonte-MG. Atualmente, escreve um livro de "Memórias".

Outros textos inéditos:
"Contos da escuridão" (contos), "Todos os seres" (poemas longos), "Crônicas do amanhecer" (crônicas). Foi uma das fundadoras, na Paraíba, do Movimento Feminino Pela Anistia (MFPA-Pb), num esforço conjunto com outras entidades pela promulgação da anistia ampla, geral e irrestrita no Brasil. Atualmente reside em João Pessoa-PB.
Quer entrar em contato comigo? Então escreva:
Email: mlimeira_blog@yahoo.com.br